Azia ou refluxo gastro esofágico

O refluxo gastro-esofágico é uma condição em que os ácidos gástricos passam do estômago para o esôfago ou para a boca. Refluxo gastro-esofágico pode causar ardor e sensação de acidez nas zonas da boca, garganta, peito que se pode espalhar até a garganta.

Azia geralmente ocorre em associação com outros sintomas de patologia do aparelho digestivo superior, como dor epigástrica, distensão abdominal e desconforto, náuseas e fome compulsiva, mas também pode ocorrer sem outros sintomas associados.

O estado crônico pode contribuir para uma série de outros problemas dependendo da região onde os ácidos atacam os tecidos. Se o conteúdo gástrico for aspirado nos pulmões, como pode ocorrer durante o sono, pode causar bronquite e asma. Se a garganta for afetada, pode causar rouquidão e dor de garganta. Se o esófago for danificado, pode ocorrer também disfagia (dor na deglutição) e regurgitação.

21brody-revised-master768
heartburn

Refluxo gastro-esofágico é frequentemente marcado pela produção de excesso de ácido no estômago. Outros sintomas incluem o espasmo diafragmático, hiperventilação, respiração superficial, disfagia e palpitações. É a tensão neste grande músculo do diafragma que provavelmente contribui para condição do refluxo gastro-esofágico.

O diafragma é de facto o suporte do esfíncter entre o esôfago e o estômago. Tensão excessiva neste músculo pode contribuir para uma hérnia de hiato e o refluxo do ácido no estomago de volta ao esôfago.

Outros fatores importantes que estão associados ao refluxo gastro-esofágico:

  • Obesidade e síndrome metabólica
  • Digestões lentas
  • Diminuição do tónus do esfíncter inferior do esófago.
  • Hipersensibilidade visceral acentuada pelo stress psicológico.

Tratamento de medicina convencional para e refluxo Gastro-esofágico:

 Os antiácidos simples são o trissilicato de magnésio e o hidróxido de alumínio, estão disponíveis para venda e são usados ​​inicialmente pelos pacientes. O primeiro tende a causar diarreia, enquanto o último causa obstipação. Muitos antiácidos contêm sódio que podem exacerbar a retenção de líquidos e não devem ser utilizados em caso de Hipertensão.

Outros antiácidos que contem alginato são prescritos para o refluxo gastro esofágico, eles formam um tipo de gel com o conteúdo gástrico e assim reduzem o refluxo.

Os inibidores da bomba de protões (IBP) inibem o hidrogênio/potássio – ATPase. Os IBP reduzem a secreção de ácido gástrico em 90% e são o medicamento de eleição para a maioria dos casos, exceto os casos leves. Pacientes com sintomas graves precisam de tratamento prolongado, muitas vezes durante anos.

bigstock-heartburn-indegestion-63164974
what-is-heartburn

Fisiologia e Patologia da capacidade de digestão gástrica alterada:

Importante ressaltar que a capacidade de secreção de ácido gástrico muda fisiologicamente durante toda a vida, influenciando a digestão da proteína no estomago. Está bem estabelecido que a secreção de ácido gástrico diminui com a idade, promovendo baixa acidez gástrica em mais de 50% de todos os pacientes com 60 anos ou mais. É já evidente que a baixa produção de ácido gástrico está associada a patologias como gastrite atrófica, doença celíaca, Diabetes mellitus, Artrite reumatoide e Síndrome de Sjögren.

Por outro lado, a diminuição da acidez gástrica é o objetivo terapêutico em pacientes com dispepsia (dificuldade de digestão), como gastrites, úlceras e sintomas de refluxo. Aproximadamente 25% a 54% da população adulta em países ocidentais é afetada por distúrbios dispépticos por ano.

Apesar das grandes diferenças nos mecanismos de ação entre as subclasses de fármacos atualmente disponíveis de antiácidos, sucralfato, bloqueadores dos recetores H2 e IBP, todos esses produtos farmacêuticos inibem efetivamente a acidez gástrica e, portanto, aumentam substancialmente os níveis de pH intraluminal. Cinco dias de ingestão de IBP mostraram aumentar o pH gástrico para um pH médio de 5,0.

O uso destes medicamentos pode reduzir a capacidade digestiva do estômago e criar outros problemas. A baixa acidez pode levar a uma fraca absorção de nutrientes e a uma flora intestinal anormal que contribui para ser suscetível a infeções bacterianas e parasitárias.

Devem ter especial cuidado com os pacientes que usam IBP e atenção especial pacientes de risco que podem estar predispostos a outras doenças:

  • Aumento do risco de infeções gastro intestinais tipo Clostridium difficile, Salmonella e Campylobacter pela diminuição de acidez gástrica.
  • Risco de fraturas ósseas (quadril, pulso ou coluna vertebral) após a redução da absorção de cálcio, especialmente nos idosos e pacientes com outros fatores de risco.
  • Risco de deficiência de magnésio (controlo dos níveis de magnésio antes e durante o tratamento com IBP deve ser considerado, especialmente em pacientes que tomam digoxina e diuréticos com tratamentos superiores a 3 meses).
  • Deficiência de vitamina B12 como todos os medicamentos que reduzem a acidez gástrica, eles podem reduzir a absorção de vitamina B12.
  • IBP também reduzem a concentração de vitamina C nos sucos gástricos na sua forma ativa e afetará sua absorção.

Refluxo Gastro-esofágico e Medicina chinesa:

 Etiologia

 Dieta:

Na Medicina Chinesa a dieta tem um papel importante no aparecimento do refluxo gastro-esofágico, a causa mais comum é comer demasiado certos alimentos, como picantes, especiarias, álcool, café e chocolate, que podem criar uma condição de Calor no estômago. Comer muito tarde a noite, com pressa ou sobre stress pode perturbar a função do estômago, contribuindo para a estagnação dos alimentos. A direção natural do chi no estômago é descer, se comemos mais do que o estômago pode digerir vamos obstruir a função descendente do estômago, promovendo alimentos não digeridos e acumulados, fazendo com que o chi bloqueie e inverta o seu movimento criando regurgitação.

A função digestiva está diretamente relacionada com os órgãos do Baço / Pâncreas. Comer muitos alimentos frios e crus ou medicamentos (principalmente antibióticos) e algumas plantas medicinais de natureza fria, contribuem para uma digestão mais fraca que, além de danificar o poder digestivo do baço / pâncreas criam mais estagnação devido a alimentos mal digeridos e que contribuem para inverter a função descendente do estômago.

Emoções

Outra causa de refluxo gastro esofágico são as emoções reprimidas, frustrações do quotidiano, raiva e ressentimentos. Na Medicina Chinesa isso afetará o órgão do fígado e criará a estagnação do chi, o que afetará a função descendente do estômago e possivelmente entre outros sintomas ira causar refluxo gastro esofágico. Estes pacientes muitas vezes observam que o stress e a tensão agravam qualquer problema digestivo inclusive refluxo, que tende a ser episódico e relacionado com o seu estado emocional.

Tratamento e prevenção de refluxo Gastro-esofágico:

 Medidas práticas no tratamento de refluxo Gastro-esofágico:

  • Elevação da cabeça na cama em 10 a 15 cm. Previne regurgitação e melhora esvaziamento gástrico durante a noite.
  • Horário de refeições regulares e não comer com pressa.
  • Evitar de alimentos que reduzam o tónus de esfíncter esofágico inferior, estes incluem chocolate, alimentos gordurosos, alimentos picantes, café, concentrados de tomate e cebolas, mas a suscetibilidade vai variar de indivíduo para indivíduo.
  • Abster-se de comer demasiado
  • Evitar comer perto da hora de dormir.
  • Perder peso se estiver com excesso de peso.

Fitoterapia:

O tratamento com fitoterapia é de acordo com individuo e a ênfase é dado em diferentes aspetos do quadro apresentado.

Os principais aspetos a ter em conta são:

  • Melhorar a proteção mucosa com plantas ricas em mucilagens Althaea, Ulmus.
  • As ervas amargas devem ser usadas cautelosamente, por um lado, elas melhoram a produção de sucos digestivos e aceleram o esvaziamento gástrico, mas plantas demasiado amargas podem aumentar a acidez do estômago, plantas amargas menos fortes são mais apropriadas como Cynara ou Achillea.
  • Plantas anti-inflamatórias aliviam os sintomas e reduzem hiperacidez do estomago como Matricaria, Filipendula.
  • Plantas ansiolíticas também são muito importantes se o paciente reconhecer que a condição piora com o stress ou ansiedade, plantas como Valeriana ou Scutelaria são úteis como calmantes.

Exercícios de diafragma e respiração abdominal:

Algumas práticas de meditação e respiração são importantes se houver um fraco tónus no esfíncter esofágico inferior e tensão acumulada na área, pois estas práticas ajudam a acalmar a mente e a descongestionar os músculos diafragmáticos e libertar tensão na área do epigástrico.

Quaisquer conselhos neste artigo não substituem a consulta com um terapeuta qualificado. É importante que exista uma avaliação completa do paciente devido a complexidade inerente a depressão. A auto medicação não é aconselhada.

 

 

Artigo escrito por Sérgio Caroço, ND, BSc (honours) TCM: Acupuncture.

Comentários
  • Tiago
    Responder

    Adorei! Tão completo! Parabéns

  • admin
    Responder

    obrigado pra semana a mais.

  • Janaina
    Responder

    Olá boa noite, sinto varios dos sintomas, me alimento e parece que a comida fica presa na garganta, ao deitar sinto a acidez voltando como s fosse um gás subindo, palpitacoes na garganta, entalo, arrotos, gases e etc … mais sinto que o meu faz parte de estresse e ansiedade

    • admin
      Responder

      ola janaina, como esta no artigo, estes sintomas podem estar relacionados com ansiedade e stress, que fazem com que o seu sistema digestivo não funcione adequadamente, criando tensão na zona do plexo solar afetando o diafragma e o sistema digestivo. As plantas podem ajudar a acalmar e tambem a melhorar os sintomas de ardor.

  • Sílvia Abrantes
    Responder

    Boa tarde, a minha mae foi operada a um tumor no pancreas – infelizmente maligno e desde então nunca masi recuperou ja la vao 2 meses. Tem de comer tudo sem qualquer gorduro, cozido ou grelhado. o problema é que enjoa tudo: frutas (peras, mamão, anonas, bananas entre outros), legumes nem pensar , so peixe cozido ou grelhado ou em papelotes, a sopa não pode ser verde enfim tem sido dificil. Existe alguma terapia que possa ajudar? Algum chá? obrigada

    • admin
      Responder

      Boa Tarde Silvia, visto que o tumor foi no pancreas e o pancreas é responsavel por produzir enzimas pancreaticas para a digestão, estes sintomas são de esperar. No tratamento com plantas medicinais normalmente usa-se plantas amargas para melhorar e aumentar a produção de sucos digestivos, ou mesmo alguns suplementos com enzimas digestivas para dar suporte ao processo digestivo. Existem tb pontos de acupunctura eficazes para o enjoo. Mas dito isto eu aconselhava a ver um especialista nesta area pois o quadro clinico de tumor maligno requer uma atenção maior e não aconselho precrição de qualquer medicamento sem ver um especialista na area. obrigado pelo comentario

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search